Home / Competições / Brasileiros são maioria e se destacam no QS 6000 das Ilhas Açores

Brasileiros são maioria e se destacam no QS 6000 das Ilhas Açores

Ian Gouveia (BRA) . Acores16

Os brasileiros comandaram o show nos primeiros dias do QS 6000 Azores Airlines Pro, iniciado na terça-feira na Praia de Monte Verde da ilha de São Miguel, nos Açores, em Portugal. Com 28 inscritos, o Brasil formou o maior pelotão entre os 144 participantes de 25 países e também conseguiu a maioria das vagas para a rodada dos 48 melhores, com quatorze passando pelas duas primeiras fases nas Ilhas Açores. Os brasileiros também fizeram as melhores apresentações dentro d´água, com o pernambucano Ian Gouveia e o catarinense Yago Dora encabeçando as listas dos recordes do campeonato.

Ian Gouveia (Foto: Laurent Masurel - WSL)

Ian Gouveia (Foto: Laurent Masurel – WSL)

As manobras aéreas arrancaram as maiores notas nas direitas e esquerdas de 3-5 pés da quarta-feira na Praia de Monte Verde. O catarinense surfou duas ondas no critério excelente para totalizar imbatíveis 17,60 pontos, não dando qualquer chance para os seus adversários com as notas 9,10 e 8,50 que recebeu em suas duas melhores apresentações na segunda bateria da segunda fase. Na quarta, Ian Gouveia voou num aéreo rodando perfeito para ganhar 9,47 dos juízes e registrar o segundo maior placar do Azores Airlines Pro, 16,47 pontos.

A vitória do filho mais jovem de Fabio Gouveia aconteceu na primeira das duas baterias seguidas com participação tripla do Brasil. Na disputa pela segunda vaga do confronto vencido por Ian Gouveia, o australiano Dion Atkinson superou o paulista David do Carmo e o cearense Messias Felix. No seguinte, o catarinense Yuri Gonçalves e o baiano Marco Fernandez concretizaram uma dobradinha brasileira, mas acabaram eliminando o cearense Michael Rodrigues, que vinha de um vice-campeonato no QS 6000 de Pantin encerrado domingo passado na Espanha. O havaiano Makai McNamara ficou em último.

O carioca Lucas Silveira e o catarinense Tomas Hermes também festejaram uma classificação dupla do Brasil no fim do dia, sobre o português Vasco Ribeiro e o chileno Guillermo Satt. E a bateria seguinte, a penúltima da quarta-feira, foi encerrada com uma dobradinha sul-americana do brasileiro Alan Donato e do argentino Santiago Muniz, sobre o japonês Takumi Nakamura e o sul-africano Beyrick De Vries. Além dos quatorze brasileiros e do argentino, o uruguaio Marco Giorgi completa o pelotão sul-americano que continua na disputa do título do QS 6000 Azores Airlines Pro em Portugal.

PARTICIPAÇÃO TRIPLA – São tantos surfistas da América do Sul que apenas três das doze baterias da terceira fase não terão pelo menos um disputando classificação para a rodada dos 24 melhores do campeonato que prossegue até domingo nas Ilhas Açores. Em duas, serão três brigando por duas vagas. Defendendo a sétima posição no ranking do WSL Qualifying Series, Deivid Silva está em uma delas, a sexta bateria, junto com o também paulista Hizunomê Bettero, o pernambucano Luel Felipe e o francês Diego Mignot. A outra é a 11.a, com o carioca Lucas Silveira, o argentino Santiago Muniz e o uruguaio Marco Giorgi, enfrentando o espanhol Aritz Aranburu.

Yago Dora (Foto: Laurent Masurel - WSL)

Yago Dora (Foto: Laurent Masurel – WSL)

A terceira fase vai começar com o recordista de pontos do Azores Airlines Pro, Yago Dora, disputando as duas primeiras vagas com o japonês Hiroto Arai e os australianos Dion Atkinson e Yadin Nicol. Na segunda, o dono da maior nota, Ian Gouveia, enfrenta mais dois australianos, Connor O´Leary e Shane Campbell, além de Jorgann Couzinet, da Ilha Reunião. Na terceira, o paulista Samuel Pupo e o catarinense Yuri Gonçalves, que estrearam com uma dobradinha brasileira na terça-feira, voltam a competir juntos, contra o norte-americano Patrick Gudauskas e Charles Martin, da Ilha Guadalupe.

No confronto seguinte, o baiano Marco Fernandez compete sozinho contra o australiano Mitch Coleborn, o sul-africano Michael February e Ricardo Christie, da Nova Zelândia. Depois, tem a primeira participação tripla na sexta bateria e na nona entram mais dois brasileiros, o paulista Victor Bernardo e o catarinense Matheus Navarro, contra o havaiano Ezekiel Lau e o português Frederico Morais.

Na décima, o catarinense Willian Cardoso encara o líder do WSL Qualifying Series, Leonardo Fioravanti, da Italia, o norte-americano Ian Crane e o costa-ricense Noe Mar McGonagle. A 11.a é a dos três sul-americanos e as duas últimas vagas para a quarta fase terão mais dois surfistas do Brasil contra o francês Joan Duru e o australiano Wade Carmichael, o pernambucano Alan Donato e o catarinense Tomas Hermes, que defende a última posição no grupo dos dez surfistas que o WSL Qualfiying Series indica para completar a elite dos top-34 da World Surf League.

Marco Fernandez (Foto: Laurent Masurel - WSL)

Marco Fernandez (Foto: Laurent Masurel – WSL)

MAIORIA BRASILEIRA – O QS 6000 Azores Airlines Pro começou com maioria brasileira de 28 surfistas entre os 144 participantes. O segundo maior pelotão era da Austrália, com 25 inscritos, seguido pelos Estados Unidos com quatorze e pelos donos da casa, com onze portugueses, mesmo número de atletas da França e do Havaí. Depois, vinha o Japão com sete, África do Sul com seis, Peru e Espanha com quatro cada um, Chile e Guadalupe com três, Argentina, Nova Zelândia, Costa Rica e Ilha Reunião com dois e com um o Uruguai, Itália, Inglaterra, Marrocos, Taiti, Indonésia, Porto Rico, Barbados e São Bartolomeu.

Depois das duas fases realizadas na terça e na quarta-feira, o Brasil manteve maioria entre os 48 de dezenove países que continuam na disputa do título em Portugal, com quatorze surfistas. A lista prossegue com nove concorrentes da Austrália, cinco dos Estados Unidos, quatro da França, dois da Espanha e quatorze nações têm um surfista na briga, a Itália do líder do ranking, Leonardo Fioravanti, Portugal, Argentina, Uruguai, Havaí, Japão, Nova Zelândia, África do Sul, Marrocos, Taiti, Costa Rica e as ilhas de Guadalupe, São Bartolomeu e Reunião.

Além da etapa masculina do QS 6000, o Azores Airlines Pro também está promovendo uma prova feminina do QS 1500 em Portugal e as duas competições estão sendo transmitidas ao vivo pelowww.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Samsung Galaxy Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelowww.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL já possui uma enorme legião de fãs apaixonados em todo o planeta que acompanha as performances dos melhores surfistas do mundo, como Gabriel Medina, John John Florence, Adriano de Souza, Kelly Slater, Stephanie Gilmore, Greg Long, Makua Rothman, Carissa Moore, entre outros, competindo no mais imprevisível e dinâmico campo de jogo entre todos os esportes no mundo, que é o mar.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

TERCEIRA FASE DO QS 6000 AZORES AIRLINES PRO – Round of 48 – 1.o e 2.o=Quarta Fase:

—————3.o=25.o lugar (US$ 1.300 e 700 pontos) / 4.o=37.o lugar (US$ 1.200 e 650 pontos):

1.a: Dion Atkinson (AUS), Yadin Nicol (AUS), Hiroto Arai (JPN), Yago Dora (BRA)

2.a: Connor O´Leary (AUS), Ian Gouveia (BRA), Shane Campbell (AUS), Jorgann Couzinet (REU)

3.a: Patrick Gudauskas (EUA), Charles Martin (GLP), Yuri Gonçalves (BRA), Samuel Pupo (BRA)

4.a: Ricardo Christie (NZL), Mitch Coleborn (AUS), Marco Fernandez (BRA), Michael February (AFR)

5.a: Michael Dunphy (EUA), Mitch Crews (AUS), Jack Robinson (AUS), Jacob Willcox (AUS)

6.a: Deivid Silva (BRA), Hizunomê Bettero (BRA), Luel Felipe (BRA), Diego Mignot (FRA)

7.a: Evan Geiselman (EUA), Marc Lacomare (FRA), Dimitri Ouvre (BLM), Jake Marshall (EUA)

8.a: Maxime Huscenot (FRA), Mihimana Braye (TAH), Ramzi Boukhiam (MAR), Gony Zubizarreta (ESP)

9.a: Ezekiel Lau (HAV), Frederico Morais (PRT), Victor Bernardo (BRA), Matheus Navarro (BRA)

10: Leonardo Fioravanti (ITA), Willian Cardoso (BRA), Noe Mar McGonagle (CRI), Ian Crane (EUA)

11: Aritz Aranburu (ESP), Santiago Muniz (ARG), Marco Giorgi (URU), Lucas Silveira (BRA)

12: Joan Duru (FRA), Tomas Hermes (BRA), Wade Carmichael (AUS), Alan Donato (BRA)

RESULTADOS DOS SUL-AMERICANOS NAS PRIMEIRAS FASES EM PORTUGALs:

SEGUNDA FASE – 3.o=49.o lugar (US$ 550 e 400 pontos) e 4.o=73.o lugar (US$ 450 e 370 pts):

2.a: 1-Yago Dora (BRA), 2-Shane Cambell (AUS), 3-Hiroto Ohhara (JPN), 4-Billy Stairmand (NZL)

3.a: 1-Jorgann Couzinet (REU), 2-Yadin Nicol (AUS), 3-Bino Lopes (BRA), 4-Joaquin Del Castillo (PER)

4.a: 1-Ian Gouveia (BRA), 2-Dion Atkinson (AUS), 3-David do Carmo (BRA), 4-Messias Felix (BRA)

5.a: 1-Yuri Gonçalves (BRA), 2-Marco Fernandez (BRA), 3-Michael Rodrigues (BRA), 4-Makai McNamara (HAV)

6.a: 1-Samuel Pupo (BRA), 2-Ricardo Christie (NZL), 3-Pedro Henrique (PRT), 4-Timothee Bisso (GLP)

8.a: 1-Michael February (AFR), 2-Patrick Gudauskas (EUA), 3-Nathan Hedge (AUS), 4-Manuel Selman (CHL)

10: 1-Michael Dunphy (EUA), 2-Luel Felipe (BRA), 3-Soli Bailey (AUS), 4-Nic Von Rupp (PRT)

11: 1-Hizunomê Bettero (BRA), 2-Mitch Crews (AUS), 3-Rafael Teixeira (BRA), 4-Dean Bowen (AUS)

12: 1-Deivid Silva (BRA), 2-Jack Robinson (AUS), 3-Lliam Mortensen (AUS), 4-Nelson Cloarec (FRA)

14: 1-Dimitri Ouvre (BLM), 2-Ramzi Boukhiam (MAR), 3-Jessé Mendes (BRA), 4-Jackson Baker (AUS)

15: 1-Maxime Huscenot (FRA), 2-Jake Marshall (EUA), 3-Thiago Guimarães (BRA), 4-Krystian Kymerson (BRA)

16: 1-Gony Zubizarreta (ESP), 2-Marc Lacomare (FRA), 3-Jared Hickel (AUS), 4-Flavio Nakagima (BRA)

17: 1-Ezekiel Lau (HAV), 2-Willian Cardoso (BRA), 3-Paul Cesar Distinguin (FRA), 4-Ethan Egiguren (ESP)

19: 1-Noe Mar McGonagle (CRI), 2-Victor Bernardo (BRA), 3-David Van Zyl (AFR), 4-Ethan Ewing (AUS)

20: 1-Leonardo Fioravanti (ITA), 2-Matheus Navarro (BRA), 3-Nomme Mignot (FRA), 4-Shun Murakami (JPN)

21: 1-Aritz Aranburu (ESP), 2-Wade Carmichael (AUS), 3-Seth Moniz (HAV), 4-Lucca Mesinas Novaro (PER)

22: 1-Lucas Silveira (BRA), 2-Tomas Hermes (BRA), 3-Vasco Ribeiro (PRT), 4-Guillermo Satt (CHL)

23: 1-Alan Donato (BRA), 2-Santiago Muniz (ARG), 3-Takumi Nakamura (JPN), 4-Beyrick De Vries (AFR)

24: 1-Joan Duru (FRA), 2-Marco Giorgi (URU), 3-Jacome Correia (PRT), 4-Andy Criere (FRA)

PRIMEIRA FASE – 3.o=97.o lugar com 120 pontos e 4.o=121.o lugar com 75 pontos:

————–realizada até a 20.a bateria na terça-feira:

1.a: 1-Kiron Jabour (HAV), 2-Yago Dora (BRA), 3-Eduardo Fernandes (PRT), 4-Kaito Ohashi (JPN)

3.a: 1-Jorgann Couzinet (REU), 2-Messias Felix (BRA), 3-Jake Kelley (EUA), 4-Masatoshi Ohno (JPN)

4.a: 1-Ian Gouveia (BRA), 2-Joaquin Del Castillo (PER), 3-Reo Inaba (JPN), 4-Slade Prestwich (AFR)

5.a: 1-Makai McNamara (HAV), 2-Timothee Bisso (GLP), 3-Dylan Lightfoot (AFR), 4-Gabriel Farias (BRA)

6.a: 1-Samuel Pupo (BRA), 2-Yuri Gonçalves (BRA), 3-Kaito Kino (HAV), 4-José Ferreira (PRT)

7.a: 1-Griffin Colapinto (EUA), 2-Manuel Selman (CHL), 3-Cody Robinson (AUS), 4-Oney Anwar (IDN)

9.a: 1-Diego Mignot (FRA), 2-Luel Felipe (BRA), 3-Taylor Clark (EUA), 4-Imaikalani Devault (HAV)

10: 1-Nic Von Rupp (PRT), 2-Jacob Willcox (AUS), 3-Robson Santos (BRA), 4-Dylan Goodale (HAV)

11: 1-Rafael Teixeira (BRA), 2-Lliam Mortensen (AUS), 3-Gatien Delahaye (GLP), 4-Kalani Ball (AUS)

12: 1-Nelson Cloarec (FRA), 2-Dean Bowen (AUS), 3-Nicolas Vargas (CHL), 4-Saxon Lumsden (AUS)

14: 1-Dimitri Ouvre (BLM), 2-Joshua Burke (BRB), 3-Leandro Usuna (ARG), 4-Miguel Blanco (PRT)

15: 1-Thiago Guimarães (BRA), 2-Jared Hickel (AUS), 3-Adrien Toyon (FRA), 4-Tim Reyes (EUA)

16: 1-Flavio Nakagima (BRA), 2-Jake Marshall (EUA), 3-Thiago Camarão (BRA), 4-Caetano Vargas (BRA)

19: 1-David Van Zyl (AFR), 2-Matheus Navarro (BRA), 3-Noah Schweizer (EUA), 4-Parker Coffin (EUA)

20: 1-Shun Murakami (JPN), 2-Victor Bernardo (BRA), 3-Charly Quivront (FRA), 4-Koa Smith (HAV)

————– baterias que abriram a quarta-feira:

21: 1-Seth Moniz (HAV), 2-Guillermo Satt (CHL), 3-Miguel Tudela (PER), 4-Kai Hing (AUS)

22: 1-Lucas Silveira (BRA), Lucca Mesinas Novaro (PER), 3-Tomas Fernandes (PRT), 4-Nolan Rapoza (EUA)

23: 1-Takumi Nakamura (JPN), 2-Andy Criere (FRA), 3-Alonso Correa (PER), 4-Halley Batista (BRA)

24: 1-Marco Giorgi (URU), 2-Alan Donato (BRA), 3-Brian Toth (PRI), 4-Max Longhurst (AUS)

BATERIAS DAS SUL-AMERICANAS NO QS 1500 AZORES AIRLINES PRO EM PORTUGAL:

SEGUNDA FASE – 3.a=17.o lugar com 300 pontos e 4.a=25.o lugar com 280 pontos:

1.a: Pauline Ado (FRA), Tania Oliveira (PRT), Brisa Hennessy (HAV), Lorena Fica (CHL)

8.a: Mahina Maeda (HAV), Melanie Giunta (PER), Josefina Ane (ARG), Claire Bevilacqua (AUS)

PRIMEIRA FASE – 3.a=33.o lugar com 180 pontos e 4.a=41.o lugar com 170 pontos:

————– resultados da terça-feira:

2.a: 1-Summer Macedo (HAV), 2-Lorena Fica (CHL), 3-Trinidad Segura (CHL), 4-Anne Cecile Le Tallec (FRA)

5.a: 1-Ariane Ochoa (ESP), 2-Ainara Aymat (ESP), 3-Lucia Cosoleto (ARG)

7.a: 1-Vahine Fierro (TAH), 2-Claire Bevilacqua (AUS), 3-Karol Ribeiro (BRA), 4-Sophie Callister (AUS)

8.a: 1-Josefina Ane (ARG), 2-Tanika Hoffman (AFR), 3-Evelyn Gontier (ARG)

 

(Visited 36 times, 1 visits today)

Check Also

toledo

Filipe Toledo e Tatiana Weston-Webb foram os campeões do US Open

O Brasil teve muito o que comemorar neste domingo dentro do mar. Em um período ...